8 de Maio de 2012

Birras

Ultimamente tenho pensado muito nisso, nas birras das criancinhas mal-educadas, porque o meu filho mais novo passa o dia inteiro a fazê-las e a deixar-me completamente louca.
Então, fiz uma pesquisa e parece que é normal. As birras! Dizem os pediatras (ou neste caso, uma pediatra): “A maioria das crianças entre os 18 meses e os 4 anos têm aquelas birras quase incontroláveis que deixam os seus pais sem saber como agir. (...) O local e o momento não poderiam ser mais inconvenientes, mas nesta fase as crianças testam ao máximo os limites dos seus pais.”
Por outro lado, dizem que até é bom sinal. É sinal que se está a desenvolver: “Esta fase da 'afirmação do eu' faz parte do crescimento normal da criança, da conquista de uma identidade própria.” Eu sempre achei que os meninos muito bem comportados não eram saudáveis, até que o meu marido me disse que era muito bem comportado em criança (e toda a família confirma). Só pode ser a excepção que confirma a regra!
Depois vem a parte mais difícil, cabe aos pais a árdua tarefa de:
1.“Conciliar a compreensão (...) com a necessária firmeza”
2.“Agir com calma e firmeza.”
3.“Não necessita de se tornar um general. Explique sempre a razão do 'não'”
4.“Após a birra, felicite-a por se ter decidido pelo bom comportamento.”
Mas quem é que às 9h da manhã, já atrasado, acordado há horas, depois de vestir, lavar e comer ou dar de comer a 3 pessoas (no meu caso, e eu também conto!), lá tem paciência para explicar sem desatar aos berros porque é que a criancinha não pode estar sempre a pedir isto e aquilo e com merdas porque não está frio e não precisa do casaco (quando lá fora chove a cântaros)! Já nem falo de o felicitar por ao fim de horas a chatear lá se decidiu a calar, porque essa então é de rir. Ou de chorar, no meu caso!
O que me deixa menos infeliz é saber que não sou a única a desesperar: “A paciência, a calma, a lucidez o sangue frio que são exigidos nestas horas, nenhum ser humano possui. E é por causa destas horas que as pessoas preferem interromper o processo de multiplicação da espécie e ir de férias para a Jamaica. Claro.” Não conheço esta senhora de lado nenhum e é um facto que escrever num blog e ter muitos seguidores não faz de ti (não estou a falar de mim, mas sim da senhora do blog) exemplo a seguir mas, desconfio só pelo facto de ela admitir os seus erros enquanto mãe que é uma boa Mãe!

4 de Janeiro de 2012

Aos 4 anos o António tem um desenvolvimento cognitivo de 3 anos. Tendo em conta que há um ano atrás, aos 3 anos, o seu desenvolvimento era de 18 meses o avanço foi considerável e ocorreu apenas nos últimos 8 meses, desde que ficou sem crises.
Há áreas em que ele tem o desenvolvimento normal da sua idade, mas há outras em que está muito atrasado, como é a parte motora e a fala. Mas nós não poderíamos estar mais felizes de o ver tão Feliz!

26 de Outubro de 2011

"The miracle is still on" agora sem a Prednisolona e com a dieta cetogénica.

11 de Agosto de 2011

Férias

Definitivamente e desesperadamente estou a precisar de férias.
Não sei se é de mim, se é da contagem decrescente estar a chegar ao fim, se é dos miúdos estarem em casa o dia todo há quase 2 semanas, esta última parte acho que deve ajudar bastante, só sei que dou por mim ao final do dia aos berros e a insultar os meus filhos como gente grande (a sorte é que eu não costumo insultar muito gente grande!).
Coitadinhos (fico a sentir-me tão culpada, o que não quer dizer que no dia a seguir a cena não se repita, eles também repetem as asneiras o que é que eu hei-de fazer?), a sorte deles é não ligarem nenhuma (mal educados é o que eles são, mas a culpa é do sistema que eles já nascem assim).
Preciso de dias assim:
Quando estão com os primos é uma maravilha, até posso sentar-me (deitar-me já era abuso!) na toalha e apanhar um pouco de sol (que antes deles existirem nem achava grande graça, mas agora ADORO).
Hoje já começo a fazer as malas.
Para a semana aposto que lá vamos ver as ovelhas e as vacas outra vez e dar vida aos devaneios do G. em ser agricultor.

1 de Julho de 2011

Há 2 meses que vivemos um grande milagre lá em casa: o António sem crises! Desde o seu internamento no HP na Páscoa e com a toma de Lepicortinolo, para combater a infecção pulmonar que teve, descobrimos as maravilhas deste medicamento. De tal forma que esquecemos os efeitos secundários. Esta semana na consulta fomos lembrados que era tempo de lentamente começar a reduzir o medicamento. Vamos ver o que acontece.
E é tão bom vê-los felizes!

24 de Março de 2011

Muitas vezes sinto-me uma super mamã. Esta semana como ando bastante desanimada com o aumento das crises do António, sinto-me uma mamã menos super!
Este fim de semana fomos com a família do G. a Fátima conhecer a Igreja da Santíssima Trindade. Apesar de não me identificar com um Deus que premeia quem dá algo em troca, não pude deixar de me sentir esmagada por um Deus que move tanta gente e pedir-lhe um milagresinho (para Ele) para a vida da nossa família.

11 de Março de 2011

Hoje é o dia Nacional da Epilepsia e a EPI organiza o Tour Epilepsia que consiste numa viagem de comboio de Lisboa ao Porto com paragem em Coimbra, com palestras a bordo.
A epilepsia entrou na minha vida há mais de 2 anos, com altos e baixos, trazendo alguma frustração e muito cansaço. Infelizmente o António faz parte da percentagem dos que têm epilepsias não controladas por medicamentos.
Na minha rua, ainda se "brinca na rua"!